• www.mesaofrio.com.pt
  • www.mesaofrio.com.pt
  • www.mesaofrio.com.pt
  • www.mesaofrio.com.pt

História

Lazer

Vitivinicultura

Gastronomia

Artesanato

Capela de São Lázaro

  • Versão para impressãoEnviar por E-mail

Em 17 de Abril de 1758, o cura Domingos Teixeira Soares, nas Memórias Paroquiais da freguesia de Santa Cristina, já refere a existência de uma capela do Espírito Santo junto da vila.Encontra-se sobranceira ao rio Douro, em zona de povoamento disperso da Região Demarcada do Douro. A capela localiza-se num recinto sobrelevado, flanqueando uma curva da estrada.

Arquitectura religiosa, vernáculo. Capela de planta rectangular simples, interiormente iluminada pelos vãos laterais e com tecto de masseira, em madeira. Fachadas com cunhais a imitar cantaria, coroados por pináculos, e terminados em friso e cornija com beirada; a principal termina em empena e é rasgada por portal de verga recta encimada por pequeno alpendre; fachadas laterais com vão na zona do retábulo-mor e a posterior terminada em empena. No interior possui retábulo de talha policroma e marmoreada com painel de pintura figurativa.
Descrição
Planta rectangular de massa simples e cobertura em telhado de duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco com embasamento e cunhais de cantaria em cimento a imitar cantaria, estes últimos coroados por pináculos piramidais sobre plintos paralelepipédicos, e terminadas em friso e cornija, sobreposta por beirada simples. Fachada principal virada a SO., terminada em empena, coroada por cruz latina, com hastes de remate em botão, sobre plinto paralelepipédico; é rasgada por portal de verga recta, encimada por um pequeno coberto em forma de telhado de 3 águas assente em mísulas laterais, que protegia pequena sineira suspensa por hastes metálicas pintadas de verde. Fachadas laterais semelhantes, rasgadas por janelo rectangular na zona do retábulo-mor, e a posterior cega e terminada em empena. INTERIOR de espaço único, com pavimento em betão, paredes rebocadas e pintadas de branco e tecto de masseira, em madeira, pintado de azul, possuindo ao centro um painel de talha dourada e policroma com pomba, representando o Espírito Santo, rodeada de coroa com querubins e folhagens; este painel é ladeado por 4 florões do mesmo tipo de talha, estando outros dois colocados nos ângulos do lado O. do tecto. Na parede testeira possui retábulo-mor de talha dourada e marmoreada possuindo um grande painel central pintado, figurando a descida do Espírito Santo em Pentecostes, entre colunas com capitel de tipo coríntio suportando sanefa com remate em frontão de lanços com enrolamentos.
Acessos
EM 601. WGS84: 41º09'45.19''N., 7º53'06.82''O.
Grau
3
Enquadramento
Rural, isolado. Meia-encosta virada a SE. sobranceira ao rio Douro, em zona de povoamento disperso da Região Demarcada do Douro. A capela localiza-se num recinto sobrelevado, flanqueando uma curva da estrada. O recinto, térreo e aberto, com a forma de socalco com muro de sustentação em xisto, possui uma escadaria frontal de um lanço com 12 degraus de granito, no topo dos quais existem dois plintos paralelepipédicos com remate tronco-piramidal.
Utilização Inicial
Religiosa: capela

 


Utilização Actual
Religiosa: capela com culto ocasional e festa no dia de São Lázaro
Propriedade
Privada: Igreja Católica
Época Construção
Séc. 18 / 19 (conjectural)
Cronologia
1758, 23 Abril - o cura Domingos Teixeira Soares, nas Memórias Paroquiais da freguesia de Santa Cristina, já refere a existência de uma capela do Espírito Santo junto da vila e como sendo particular, orago ainda hoje objecto de devoção nesta capela e patente na sua decoração interior; séc. 19 - provável mudança de orago para São Lázaro; séc. 20 - remodelação da capela, com provável feitura do pequeno alpendre axial; séc. 21, início - fecho da porta travessa, de verga recta, rasgada na fachada lateral S..
Características Particulares
Capela de construção antiga, reformada no séc. 19 e 20, com molduras dos vãos, cunhais e embasamento em cimento a imitar cantaria. Na frontaria possui pequeno telheiro sobre mísulas, para protecção de sineira recentemente apeada. Na porta lateral direita foi também fechada a porta travessa que possuía. No interior, contraste do tecto de madeira azul de nítida feição popular, com o painel central de talha policroma barroca. Retábulo-mor com tela figurando a descida do Espírito Santo em Pentecostes de 33 EC.
Dados Técnicos
Sistema estrutural de paredes portantes.
Materiais
Estrutura rebocada e pintada; embasamento, cunhais e molduras dos vãos em cimento; mísulas, cruz e pináculos em cantaria; porta de madeira; pavimento de betão; tecto de madeira; retábulo-mor de talha policroma; cobertura de telha de meia-cana.
Bibliografia
CAPELA, José Viriato, BORRALHEIRO, Rogério, MATOS, Henrique, As Freguesias do Distrito de Vila Real nas Memórias Paroquiais de 1758. Memórias, História e Património, Braga, 2006.
Intervenção Realizada
Séc. 21 - Obras de conservação geral e limpeza; tratamento da envolvência.
Fonte
S.I.P.A. por  Ricardo Teixeira

 

Freguesias e Património

Mesão Frio oferece mais...