• www.mesaofrio.com.pt
  • www.mesaofrio.com.pt
  • www.mesaofrio.com.pt
  • www.mesaofrio.com.pt

História

Lazer

Vitivinicultura

Gastronomia

Artesanato

Casa do Castelo

  • Versão para impressãoEnviar por E-mail

A Quinta do Castelo produzia 450 pipas de vinho que conseguia comportar nos seus armazéns. Estes, quando foram construídos, perpendiculares aos socalcos, eram ventilados e iluminados de uma forma moderna e racional. A principal inovação da família Macedo nesta região deve-se à introdução tecnológica na produção vinícola, forma eles que substituíram a pisa das uvas por homens por um sistema mecânico.

Arquitectura civil privada, romântica. Casa de planta rectangular alongada integrando capela, articulando-se com um corpo mais antigo em L. Fachada principal revestida a azulejo, rematada superiormente por uma platibanda ameada. Jardim com elementos decorativos executados em ferro revestidos a reboco a imitar vegetação.
Descrição
Planta composta por dois corpos de dois pisos, cronologicamente distintos, articulando o mais antigo, em L, com o mais recente, de planta rectangular e integrando capela no extremo N.. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de quatro águas. A fachada principal do corpo mais recente, exposta a poente, e posta em ângulo em relação à estrada, tem pequeno embasamento em granito, revestimento azulejar de padrão policromo e é rematada por cornija denteada à imagem de merlões, a ladear um elemento central em forma de torrela, sobre o alinhamento da porta principal de acesso à casa. As aberturas com moldura de verga recta dispõem-se regularmente. No topo N. desta fachada a capela, entre pilastras, apresenta um portal de verga recta arquitravada com frontão triangular ladeado por pequenas urnas, e cruz central, encimada por óculo octogonal facetado. A cornija sobre a capela, ao eixo, apresenta pequeno campanário de duas águas. Através da porta principal da casa tem-se acesso a um hall, ladeado de duas saletas, de onde se vislumbra uma escadaria bifurcada de desenvolvimento curvo com um patamar central. Sobre este um tecto estucado profusamente trabalhado com uma clarabóia circular. No segundo piso, desenvolvem-se três salões com tectos de masseira em caixotões. O espaço da capela, de planta rectangular, com pequeno coro apresenta um supedâneo em granito de suporte de um retábulo em talha dourada e policromada extremamente elaborado e encimado por uma pintura. Na articulação entre os dois volumes da casa no segundo piso o espaço da cozinha e da sala de banho, desenvolvendo-se na zona mais antiga as dependências de serviço ocupadas pelo caseiro. Ao nível do 1º piso neste corpo os espaços de arrecadação e dos animais.
Acessos
Desvio da EN 108 para Oliveira, Lug. do Castelo GPS: N41ᵒ10,359” – W7ᵒ49,776”
Grau
2
Enquadramento
Urbano, adossado a um muro engradado de acesso a um terreiro de serviço e a um muro de suporte voltado para o jardim, decorado com merlões e guaritas. Junto à estrada de acesso, um imponente muro ameado de suporte da plataforma do jardim. Desta plataforma vislumbra-se o vale da ribeira de Sermanha, o lugar de Cidadelhe e de Vila Marim. A casa confronta com a estrada apenas na zona da capela, onde o portão de ferro, entre pilastras decoradas e coroadas por torres circulares, dão acesso à plataforma de jardim e casa.
Descrição Complementar
A padieira de ferro do portão de entrada no jardim aparece a data de "1872" e o monograma "JCM" provavelmente relativos à data de construção da casa e ao nome do proprietário: João de Carvalho Macedo.

 


Utilização Inicial
Residencial
Propriedade
Privada: pessoa singular
Época Construção
Séc. 19
Cronologia
1872 - Construção da Casa; 1993 / 1994 - Aquisição da Casa e Quinta pelo Sr. Fernando Columbano ao Dr. José Sequeira do Hospital de Vila Real.
Características Particulares
Portal rebocado ladeado por pilastras encimado por pequenas torres à imagem de castelos.
Dados Técnicos
Paredes autoportantes de granito.
Materiais
Paredes exteriores de alvenaria de granito rebocadas pelo interior e exterior (excepto a fachada principal revestida a azulejo padrão); Paredes interiores revestidas a estuque com marmoreados e pintura e forradas a papel; Cobertura revestida a telha de barro; Caixilharias de madeira pintada; Revestimento de pavimentos a soalho de madeira e mosaico hidráulico; Tectos interiores em madeira ou estucados; Portão e guarda da varanda em ferro pintado.
Bibliografia
MONTEIRO, Manuel, O Douro, 1998, Porto.
Observações
A casa apresenta azulejos e mosaicos fabricados pela fábrica das Devesas em Vila Nova de Gaia. A Quinta do Castelo produzia 450 pipas de vinho que conseguia comportar nos seus armazéns. Estes, quando foram construídos, perpendiculares aos socalcos, eram ventilados e iluminados de uma forma moderna e racional. A principal inovação da família Macedo nesta região deve-se à introdução tecnológica na produção vinícola, forma eles que substituiram a pisa das uvas por homens por um sistema mecânico. A produção desta quinta era de tal forma elevada que possuiam um armazém em Vila Nova de Gaia, na R. Sacramento, a partir do qual eram exportados, principalmente para o Brasil. Os vinhos Macedo, produzidos nesta Quinta eram famosos pela sua qualidade, tendo obtido prémios, nas exposições de Antuérpia em 1885, na de Lisboa em 1888, na de Chicago em 1893 e na do Rio de Janeiro em 1908. A prosperidade dos negócios desta família fez com que esta fosse aumentando a sua área agrícola em oliveira, pelo que mais tarde o filho de João de Carvalho Macedo, José Carvalho Macedo adquirisse um Solar nas suas proximidades: a Casa de Sant'Ana. A torrela inserida na platibanda da fachada principal era o símbolo empregue nas embalagens e rótulos dos vinhos produzidos na quinta. Todos os quartos dispõem de água canalizada. O actual proprietário é proprietário da Residencial Columbano na Régua.
Fonte
S.I.P.A. por Isabel Sereno

 

Freguesias e Património

Mesão Frio oferece mais...